11°C 29°C
Foz do Iguaçu, PR
Publicidade

Justiça determina prazo para que Itaipu pague salários atrasados

O impasse entre Brasil e Paraguai na definição da tarifa de energia travou o orçamento e todos os pagamentos da empresa estão suspensos neste início de ano.

23/01/2024 às 10h43
Por: JNT NEWS
Compartilhe:
Justiça determina prazo para que Itaipu pague salários atrasados

O sindicato que representa os trabalhadores da Itaipu Binacional entrou com uma ação na Justiça para garantir o pagamento de verbas trabalhistas. O impasse entre Brasil e Paraguai na definição da tarifa de energia travou o orçamento e todos os pagamentos da empresa estão suspensos neste início de ano.

Devido a essa situação, não há liberação de recursos para fornecedores ou prestadores de serviço. Além disso, os trabalhadores que estão saindo de férias não estão recebendo o adicional para o descanso remunerado e o adiantamento.

O presidente do Sinefi (Sindicato dos Eletricitários de Foz do Iguaçu), Paulo Henrique Zuchoski, conhecido como PH, informou que a ação trabalhista foi distribuída à 2ª Vara do Trabalho de Foz do Iguaçu. A Justiça deu um prazo de cinco dias para que a Itaipu se manifeste.

Na ação, o Sinefi solicita o pagamento dos atrasados e a liberação do 13º salário, que estava previsto para o dia 12 de janeiro. Além disso, o sindicato busca a garantia de que a Itaipu vai pagar os salários na data correta.

Segundo PH, os trabalhadores da usina estão na iminência de não receberem os salários. Ele ressaltou que o pagamento deveria ocorrer no dia 25 de cada mês, conforme o acordo coletivo, mas até o momento nada foi resolvido na negociação entre Brasil e Paraguai.

O presidente do Sinefi também criticou a postura dos representantes paraguaios, afirmando que eles estão usando o bem-estar dos trabalhadores como ferramenta para obter sucesso em suas negociações. Repasses a prestadores de serviço, convênios e até mesmo pensões alimentícias determinadas pela Justiça não estão sendo quitados.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários