11°C 29°C
Foz do Iguaçu, PR
Publicidade

Itaipu vai pagar, resta saber se prefeitura será ágil na revitalização da Avenida JK

Binacional firmou convênio no valor de R$ 22 milhões para a obra na avenida mais movimentada da cidade. O temor agora é a agilidade da prefeitura em entregar obra o mais rápido possivel

31/01/2024 às 16h06
Por: JNT NEWS
Compartilhe:
Itaipu vai pagar, resta saber se prefeitura será ágil na revitalização da Avenida JK

Com Assessoria

A Itaipu Binacional vai bancar a revitalização da Avenida Juscelino Kubitschek, uma das mais importantes da cidade. A proposta desenvolvida tem custo preliminar estimado de R$ 22 milhões e prazo total de execução de 24 meses. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (31), durante o Encontro de Celebração dos Investimentos de R$ 1,3 bilhão de Itaipu no município de Foz do Iguaçu, realizado no Centro de Recepção de Visitantes da usina.

Uma das esperanças da população agora é que a prefeitura que irá gerenciar a obra será ágil no processo de licitação e execução da obra, já que neste governo Chico Brasileiro, várias obras contratadas pela gestão além de atrasadas e muito descumprindo os prazos de contrato, também tiveram o abandono por parte das empresas.

Essa será a primeira reforma estrutural profunda da via desde sua construção, na década de 1970. As melhorias incluem a resolução de um problema de longa data: será feito um novo sistema de drenagem pluvial para o trecho que vai do Viaduto da BR-277 até Avenida Carlos Gomes, onde, em períodos de chuva, as inundações são frequentes. Está previsto também o recapeamento de toda a Avenida JK, desde o Viaduto da BR-277 até a Avenida Jorge Schimmelpfeng.

O projeto contempla, ainda, reforma e adequação do canteiro central da avenida, para possibilitar a construção de uma ciclovia e pista de caminhada, inclusive fazendo a ligação com as ciclovias já existentes na Avenida Tancredo Neves, partindo da Itaipu Binacional, e a Avenida Jorge Schimmelpfeng.

Por fim, será reformulada toda a iluminação da nova ciclovia e do canteiro central, além de instalação de mobiliário urbano na área revitalizada. Também está nos planos um possível calçadão na terceira pista da JK, que seria destinado às feiras de artesanato e gastronomia realizadas no local aos finais de semana e feriados.

Para o diretor-geral brasileiro da usina, Enio Verri, a obra, que faz parte do programa Itaipu Mais que Energia, é uma demonstração do carinho que a Itaipu tem pela cidade que a abriga. “É uma via muito importante, que precisa de reformas, então sabemos que será um investimento bem aproveitado pelos cidadãos iguaçuenses”, disse.

“Nós ampliamos o atendimento para áreas que nós julgamos estratégicas”, explicou Enio. “Uma delas, sem dúvida nenhuma, no nosso compromisso com a cidade de Foz, é a JK, que tem um papel estratégico para a vida da cidade, para o turismo da cidade. Nós entendemos que, para mostrar o compromisso de Itaipu com a comunidade de Foz de Iguaçu, a JK é um símbolo importante.”

Prazo

Segundo o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, “a partir do processo licitatório, a previsão de obras é de um ano. Assim que definirmos a empresa que vai administrar a obra, nós vamos sentar com o Foztrans para fazer a obra por quadras, para organizar o trânsito e ter o menor impacto possível, e para que possa fluir a obra”, afirmou.

O prefeito falou ainda sobre a criação de um corredor norte-sul de ciclovias. “A prioridade da obra da JK é o asfalto, que está bem danificado, mas o corredor de ciclovia é importante, pois faremos uma ligação de ciclovia da Itaipu até a Avenida General Meira, e vamos chegar até o Marco das Três Fronteiras”, explicou.

Em relação à vegetação que atualmente existe no canteiro central da JK, Chico Brasileiro esclareceu: “É impossível fazer uma obra como essa sem tirar algumas árvores, mas, todas as árvores estão sendo catalogadas pelo nosso setor ambiental para que haja o menor impacto possível, e para que sejam retiradas árvores já com danos, pois algumas até já têm previsão de corte”.

Reforma Estrutural

A Avenida JK é uma das mais importantes do sistema viário do município. Atualmente, está com o asfalto severamente desgastado em vários pontos, havendo a necessidade de uma revitalização geral, ao longo de toda a sua extensão de aproximadamente 4,5 km.

Essa iniciativa está alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 9 (Indústria, Inovação e Infraestrutura), 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis) e 17 (Parcerias e Meios de Implementação).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários